Dallol

Wikipedia open wikipedia design.

Dallol

ዳሎል

  Localidade  
Paisagem típica do terreno próximo da cidade.
Paisagem típica do terreno próximo da cidade.
Dallol está localizado em: Etiópia
Dallol
Localização de Dallol na Etiópia
Coordenadas 14° 14' N 40° 17' E
País  Etiópia
Divisão Afar
Zona Zona 2
Altitude -130 m

Dallol (amárico: ዳሎል) é uma localidade na woreda de Dallol, no norte da Etiópia, localizada na zona administrativa 2[1].

Dallol detém atualmente o recorde de mais alta temperatura média para uma posição habitada na Terra, com temperatura anual média de 34°C (94°F), registrada entre os anos 1960 a 1966.[2] A localidade, muito remota, não tem atualmente população residente, sendo uma cidade fantasma.

Está próxima ao vulcão Dallol, cuja última erupção foi em 1926.

Dallol é um local extremo de clima desértico, típico do Deserto de Danakil. Tem temperatura média anual de 41 °C e o mês mais quente tem média superior de 46,4 °C. Apesar disso, tem níveis altos de umidade relativa, cerca de 60%, o que resulta em sensação térmica insuportável ao ser humano.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Uma ferrovia do porto de Mersa Fatma na Eritreia até um ponto a 28 km de Dallol foi concluída em abril de 1918. Construída de 1917 a 1918, usando o sistema Decauville de bitola 600 mm ("Decauville" descreve seções prontas de bitola pequena que pode ser rapidamente montado) transportou sal do terminal ferroviário "Iron Point", próximo a Dallol, via Kululli até o porto.[4]

Mineração[editar | editar código-fonte]

Diz-se que a produção de potássio atingiu cerca de 51.000 toneladas depois da construção da ferrovia. A produção foi interrompida após a Primeira Guerra Mundial devido a suprimentos em larga escala da Alemanha, EUA e URSS. Tentativas mal sucedidas de reabrir a produção foram feitas no período 1920-1941. Entre os anos 1925-29, uma empresa italiana extraiu 25.000 toneladas de silvina, com uma média de 70% de KCl, que foi transportado por via férrea para Mersa Fatma.[4] Após a Segunda Guerra Mundial, a administração britânica desmantelou a ferrovia e removeu todos os vestígios dela.[5]

A Dallol Co. de Asmara vendeu algumas toneladas de sal deste sítio para a Índia em 1951-1953. Na década de 1960, a Parsons Company dos EUA, uma empresa de mineração, realizou uma série de pesquisas geológicas na Dallol. Em 1965, cerca de 10.000 buracos foram perfurados em 65 locais.[4]

Dallol tornou-se mais conhecido no Ocidente em 2004, quando foi apresentado no documentário Channel 4/National Geographic Going to Extremes. A partir de 2004, alguns edifícios ainda estão em Dallol, todos construídos com blocos de sal.

Clima[editar | editar código-fonte]

Dallol apresenta uma versão extrema de um clima desértico quente (classificação climática de Köppen-Geiger: BWh), típico do Deserto de Danakil. Dallol é o lugar mais quente durante todo o ano no planeta e atualmente detém a temperatura média recorde de um local habitado na Terra, onde uma temperatura média anual de 34,6 °C foi registrada entre os anos de 1960 e 1966. A temperatura média anual das temperaturas máximas é de 41 °C e o mês mais quente tem uma temperatura máxima média de 46,7 °C. Além de ser extremamente quente o ano todo, o clima das terras baixas da Depressão de Danakil também é extremamente seco e hiperárido em termos de dias chuvosos médios anuais, já que apenas alguns dias registram precipitações mensuráveis. O clima quente do deserto de Dallol é particularmente devido à elevação extremamente baixa, sendo dentro dos trópicos e perto do Mar Vermelho quente durante os invernos, o impacto da baixa sazonalidade, as constantes do calor extremo e a falta de resfriamento noturno.

Dados climatológicos para Dallol (1960-1966)
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 36,1 36,1 38,9 40,6 44,4 46,7 45,6 45,0 42,8 41,7 39,4 36,7 41,2
Temperatura média (°C) 30,3 30,5 32,5 33,9 36,4 38,6 38,7 37,6 37,3 35,6 33,2 30,8 34,6
Temperatura mínima média (°C) 24,6 24,6 26,0 27,1 28,5 30,4 31,8 31,0 31,6 29,6 27,1 25,7 28,2
Fonte: Meteorological Magazine [6]
Fonte #2: Environmental Resources Management [7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Dallol - Fica na Etiópia e acabou como cidade-fantasma por conta dos altos níveis de calor Portal Bol
  2. "Guinness World Records 2015"
  3. D.E. Pedgley, "Air Temperature at Dallol, Ethiopia," Meteorological Magazine v.96 (1967): 265-271
  4. a b c «Local History in Ethiopia» (PDF). The Nordic Africa Institute website. Consultado em 1 de maio de 2008. Arquivado do original (PDF) em 17 de dezembro de 2008 
  5. Michela Wrong, Michela (2005). I Didn't Do It for You: How the World Betrayed a Small African Nation. HarperCollins. New York: [s.n.] p. 149f. ISBN 978-0060780920  |ultimo= e |autor= redundantes (ajuda)
  6. D.E. Pedgley, "Air Temperature at Dallol, Ethiopia," Meteorological Magazine v.96 (1967): 265-271
  7. «Allana Potash Corp, Ethiopia Project» (PDF). Environmental Resources Management. Consultado em 11 de agosto de 2014. Arquivado do original (PDF) em 20 de novembro de 2015 


This page is based on a Wikipedia article written by contributors (read/edit).
Text is available under the CC BY-SA 4.0 license; additional terms may apply.
Images, videos and audio are available under their respective licenses.

Destek